Aquarelas

Aquarelas

Liguei pro Antônio no sábado pra saber como andava a vida. O cara me respondeu que estava tudo certo, mas eu senti um ar estranho naquele jeito de falar. Estava seco, ausente, uma resposta meio padronizada, sabe? Ele era do tipo de pessoa que todos sabiam da vida. Estava sempre online falando de tudo no …

+ Read More

Enganações

Enganações

Sexta-feira chegou bem safada. O sol resolveu não sair e deixou o dia com aquela cara de manhã recém acordada. Manhã manhosa, meio chovia, meio queria aparecer um mormaço. Meio litoral, sabe como é? Acordei era perto de meio dia. Quando eu digo perto, não pensem que era onze e pouco. Se duvidar já passava …

+ Read More

Bom dia

Bom dia

Acordei cedo hoje, e isso não é comum. Queria descansar do trabalha exaustivo dos últimos dias, mas não tem jeito: o sono se foi e eu levantei pra ver se corria um pouco atrás dele. Mas até pra isso estou com preguiça hoje. Então fui até a cozinha para tomar um café que restava na …

+ Read More

Esquecimentos

Esquecimentos

Abro a porta do carro com a mão esquerda, e, enquanto estou puxando a maçaneta, com a direita coloco a mão por dentro da jaqueta, como quem vai puxar uma pistola daquela cinta-liga que investigador de filme americano usa pendurada no ombro, sabe? Coloco a mão ali como quem vai sacar, e tiro minha carteira …

+ Read More

criado-mudo

criado-mudo

SMS: “Escrevi um email pra você” Abro meu Gmail, vou na pasta de SPAM e começo a vasculhar. Tem milhões de coisas do twitter, algumas do Google+, umas listas chatas que me colocam. Lembro do mecanismo de busca e escrevo o nome dela “Cibele”. 25 emails na caixa de SPAM mandados por ela. O único …

+ Read More

Chances Perdidas

Chances Perdidas

Meu filho estava ali, beirando os 13, 14 anos. Não lembro agora, mas era por aí. Lembro que era uma época em que eu não sabia se já era hora de desistir de trazer os gibis da Disney ou se ele tinha partido pra coleção de revista de sacanagem. Óbvio que estava na época de …

+ Read More

Na Rua Aurora

Na Rua Aurora

Ziguezagueei pela Rua Aurora, buscando o único poste que ainda brilhava naquela rua. Aquele era o centro sujo da minha cidade, que misturava o cheiro de pastel frito durante o dia inteiro com a poeira que os carros levantavam enquanto passavam lentamente naquele lugar de trânsito frenético. Os dois me enjoavam. Não sei o que …

+ Read More

Escrever pra que?

Escrever pra que?

Vou ser sincero: escrevo para me esconder. Cada frase que exponho contém uma parte de mim – algo que fiz ou gostaria de ter feito, ou que não fiz e imagino as consequências se o fizesse. Em tudo que se escreve há um pouco de si, seja do suor das linhas frustradas, seja das mentiras …

+ Read More

Cansaço

Cansaço

Eram cinco da manhã quando eu resolvi me levantar. Fazia pouco mais de meia hora que tinha chego em casa, esquentado o café e colocado meus chinelos depois de mais um dia cansativo: 15 horas trabalhando, entre ruas, carros, mercado, bar, mercado, contas, músicos, instrumentos, desce cabo, sobe cabo, contas e um sanduiche na padoca …

+ Read More

Ter

Ter

Queria eu ter te desejado. Te desejado ainda mais. Quem sabe até ter te amado. Ter, mas não só em estado: em espírito. Ter sofrido desilusões ou ter vivido de ilusões. Ter te desesperado. Queria ter afagado teus cabelos e os alisado em minhas mãos. Ter afogado em meu choro de saudade. Ter saudado seu …

+ Read More