Categoria: tendência

Pra que?

Pra que?

Ela só tinha na vida uma certeza: tudo, um dia, passa. Era assim com as paixões e relações, com as bandas e estilos, com as boates e com os restaurantes. Vivia intensamente cada um deles, pelo prazo máximo que suportava. E então, quando se cansava daquilo tudo, jogava pro alto e se transformava. Outra pessoa …

+ Read More

Até daqui a pouco

Até daqui a pouco

Te liguei pra dizer boa noite. Dizer que pode dormir em paz, mas também pode me visitar quando quiser. Ainda tem aquele ombro do teu lado, aquele sorriso a te encarar ao chegar em casa depois de um dia corrido de trabalho, aquela sopa pronta pra quando seu estomago não estiver nos melhores dias. Te …

+ Read More

Kharma

Kharma

Toda ação tem sua conseqüência. Ou suas conseqüências, não sei ao certo. Se fosse um trato de física, logicamente iniciaria com aquela frase famosa: “Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário”. Não creio que esse teorema se aplique ao caso. Seria muito exato, ainda que dependente do foco a ser …

+ Read More

Venha me dizer como fazer (08/01/2006)

Venha me dizer como fazer (08/01/2006)

Lá estava eu, parcimonioso, olhando meu copo vazio. Girava-o vendo as últimas gotas de gim com limão, sem tônica – o que restou de prazer em minhas mãos. Na pista, em minha frente, estava aquela linda fêmea. Pele rosada, ao menos sob aquela forte luz vermelha que incessantemente piscava para ela. Não lhe era morena …

+ Read More

Bye bye tristeza (17/01/06)

Bye bye tristeza (17/01/06)

Fala que ama, fala. Engana bastante. Fala que sabe viver sem ele. Jura amor eterno, planeja o nome dos filhos. Escolhe logo a cor dos azulejos da cozinha. As cortinas da sala. Os móveis, os estilos de cadeira. Até mesmo o local onde colocaria o sofá para leitura, com apoiador de pé. Faz cotação de …

+ Read More

Demagogia Afonal (23/01/06)

Demagogia Afonal (23/01/06)

– Oi!– Opa!– E ae?– Susse!– Ok… (Olhos nos olhos. Sorrisos trocados… e 15 segundos se passam) – Posso?– O que?– Isso! (Lábios e línguas se entrelaçam. Ataque ardil) – hum…– hum… hum…– hum! hum! huuuuummmmm!– psiu…. – umrum.– vamos?– vamos. – smack! (zip) hummm.– ahhhh ahhhhh ahhhhhh– hum…. hum…. hum….– ai… hum…. óóóó!!!!– vai… …

+ Read More

Chega de Saudades¹ (28/01/06)

Chega de Saudades¹ (28/01/06)


Warning: sprintf(): Too few arguments in /home/barpi254/public_html/petla/wp-content/themes/writers/functions.php on line 188

A noite acaba de cair. Luzes acesas em algumas casas, televisões ligadas em outras. Passava correndo olho da sacada do apartamento. Gostava de deixar tudo desligado, sentar na sacada e observar os transeuntes. Abrir uma garrafa de vinhos tinto – sempre apreciando os sul-americanos: chilenos e argentinos… até os gaúchos por algumas vezes. Taça numa …

Um dia comum

Um dia comum

Ela acordou ali, deitada do meu lado. Pela primeira vez adormecemos juntos, algo que já havíamos tentado, mas o desconforto nos fazia desistir. Resultado do desgaste que tivemos depois de tanto tempo de indefinições, de descuido, de descaso. Ali, tanto tempo depois, o amor verdadeiro, aquele intenso e finito, como descreveu Jamil Snege, encontrou seu …

+ Read More

O penúltimo samba

O penúltimo samba

Eu estava sentado no meu canto. Há quatro meses não saia de casa. No sentido figurado, logicamente. Saia e me divertia do meu modo. Mas nunca procurava alguém pra estar comigo. Estava num período de fútil vida, onde me importavam os detalhes, e não as grandes obras. Sentado, no meu canto, alguém resolveu me abraçar …

+ Read More

I’m So Sorry¹

I’m So Sorry¹


Warning: sprintf(): Too few arguments in /home/barpi254/public_html/petla/wp-content/themes/writers/functions.php on line 188

Tanto eu como ela sabíamos que aquilo era o certo. Afinal, estava ali, claro e afirmado. Só que pro lado dela, a hora foi a errada. Tarde demais. Para mim, o atraso merecia o silêncio. Mas melhor errar na verdade que escondê-la. E ser sincero é o primeiro passo para ir em frente. E lá …