Mês: setembro 2005

Não sou mais nada.Já fui trapo lavado,e fui lixo deixado.Mesmo limpo sendo,deitado fui levado. Fui como X em ABC,a jorgiana incógnita Z.Buscava, inerte ao levante,num corpo cansado e ofegante,meu direito astral. Era objetivo ter-me e tirar-me.Conquistar a aliança,engajar-se na militânciapara derrotar-me na ignorânciaconquistada no banco escolar. Hoje sou nada.E nem sei o que um dia …

+ Read More