Mês: junho 2004

Toc-Toc. Batem à porta. E no olho mágico nada vejo. Toc-Toc, já ripam a porta. Um belo chute que a todos acorda. Entreaberta, olho pelo seu vão a procura de um vulto e um rosto vejo. Ali estava eu, num espelho trincado sabe lá em razão de que. Assusto-me inicialmente, seja pela face desfigurada que …

+ Read More

desabafo…

desabafo…

Hoje deu vontade de escrever. Deu vontade de lembrar dos momentos em que corria pela casa, sem me preocupar com o chamado do pai para acordar cedo. Deu vontade de contar estrelas no céu e pedir à primeira um grande amor. Deu vontade de saber se mal e bem se confundem, e se o bem …

+ Read More